RÁDIO SAGRADA UMBANDA - OUÇA - USE OS CONTROLES PARA O VOLUME OU PAUSAR AS MÚSICAS

sábado

BRADOS, ASSOVIOS E GESTOS VIGOROSOS.
























Os caboclos muitas vezes assobiam ou dam aqueles brados maravilhosos, batem fortemente no peito, ações que por suas forças energéticas despertam alguma coisa em nós, mais que mostrar força nós tráz uma carga energética benéfica.
 
Esses sons traduzem sons básicos das forças naturais ,  chamados "Tatwas" , *"Kiai". Estes sons precipitam assim como o estalar dos dedos, um impulso no corpo Astral do médium para direcioná-lo corretamente, afim de liberá-lo de certas cargas que se agregam, tais como larvas astrais, pensamentos dispersos ou negativos. Podemos dizer que seria uma equalização de chegada.
 
Também os assobios, assim como os brados, ou sons graves e guturais emitidos pelos Pais-Velhos, Boaideiros  quando incorporados, são o chamados mantras; cada entidade emite um som de acordo com a linha que trabalha, para ajustar condições especificas que facilitem a incorporação, ou para liberarem certos bloqueios nos consulentes. Estas informações já vem sendo dadas pelos abençoados guias espirituais bem como já citado pelo baluarte Woodrow Wilson da Matta e Silva, médium e escritor brasileiro, fundador da "Escola Iniciática da Corrente Astral do Aumbhandan", a Umbanda Esotérica.



Os Tattwas são uma corrente vital de éter ou de força — os Pranas Hindus — que brotam do sol como um rio contínuo. Este rio é quíntuplo, e flui ao redor de toda a Terra, vitalizando sua substancia astral ou esfera de sensação. Ou seja, os Tattwas são as correntes ou sub-planos da Luz Astral.
Acredita-se que cada Tattwa ou corrente de força existe potentemente durante determinado período de tempo, e que ao final do mesmo desemboca-se no Tattwa seguinte, segundo a ordem dada anteriormente. Quando a corrente de Prithivi se esgota o ciclo volta à Akasa e continua na mesma ordem durante os primeiros períodos de tempo.
Visto que em nosso plano os elementos não podem existir em estado puro, sem se misturar, sem que dentro dele mesmo, senão que dentro de si mesmos contenham os constituintes dos demais (ou de outra maneira, possuem diversos graus ou planos de sua própria substancia), cada Tattwa se subdivide em cinco correntes ou planos. Akasa de Akasa, Espírito de Espírito, seria a forma mais pura ou tênue do elemento em questão, a natureza integral do espírito — sua essência mais elevada. 
Vayu de Akasa se referiria a sua qualidade aérea; Tejas de Akasa, seu aspecto fogoso e dinâmico; Apas de Akasa, é a sua fase fluídica e aquática, ainda que Prithivi de Akasa, seria sua fase mais terrestre, o aspecto de seu poder que mais estreitamente entre os demais está em contato com a terra. 
A mesma divisão quíntupla, na mesma ordem, se aplica igualmente aos demais elementos. 

Resumindo amigos, Akasa = Espírito, Tejas = Fogo, Apas = Água, Vayu  = Ar, Prithivi = Terra.




* Kiai  é um termo de artes marciais japonesas que se refere à exteriorização da energia corporal, que nasceria desde o baixo ventre, ou saika tanden = ponto focal importante para técnicas internas de meditação, localizado aproximadamente cinco centímetros abaixo do umbigo. Partindo-se do exemplo dado pela natureza, a mostrar que todos têm um grito de força, principalmente os grandes felinos. A manifestação pode se dar em três momentos: no início de uma atividade; durante sua realização; ou a seu fim. No Karatê, é manifestado com um grito proferido na aplicação de um golpe e em determinados momentos, ou kyodos (é termo que designa os passos dados na execução de um Kata = Luta imaginária com sequência pré definida).






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela participação. Deus lhe abençoe.