RÁDIO SAGRADA UMBANDA - OUÇA - USE OS CONTROLES PARA O VOLUME OU PAUSAR AS MÚSICAS

domingo

GIRA ESPECIAL DE ABERTURA DO CICLO ANUAL - HOMENAGEM ORIXÁ EXU MIRIM E SEUS COMANDADOS.













DIA  06  DE  JANEIRO


 18:00 Hs


PRIMEIRA  GIRA  DO  ANO


''  GIRA  DE  ABERTURA  DE  CICLO  ''




GIRA , COM  ABERTURA  PELOS  CABOCLOS  
E  PRESENÇA  PRETOS  VELHOS, ABENÇOANDO  SEUS  MÉDIUNS ,  A CASA,  A  CORRENTE  E  OS  ASSISTIDOS.

EM  SEGUIDA   GIRA  DE  HOMENAGEM  AO SAGRADO  ORIXÁ  EXU  MIRIM
 E  AOS  ATUANTES   EM  SUA  LINHA,
EXUS  MIRINS  E  POMBAGIRAS MIRINS.

FECHAMENTO   COM:
SENHORES   EXUS  E  POMBAGIRAS



"LIMPEZA, FIRMEZA, PROTEÇÃO E AGRADECIMENTOS"




"MEDIUNS IRRADIADOS PODERÃO  UTILIZAR  AS EDUMENTÁRIAS DE SUAS ENTIDADES"


" TODOS  TEMOS  OBRIGAÇÃO  DE  PROPORCIONAR  UMA  GRANDE  HOMENAGEM  A  ESTES  VALIOSOS  ESCUDEIROS  DA  LUZ  E  DA  LEI  MAIOR  DE  DEUS "











EXU MIRIM

Escrever sobre Exú Mirim se faz necessário nesse mo­mento porque, desde que psicografei o livro Lendas da Criação - A Saga dos Orixás, sua importância na Criação e na Umbanda mostraram-se maior do que imaginava-se.

Não temos escritos abundantes a nossa disposição que ensinem-nos sobre esse Orixá ou que fundamente-o com Mistério Religioso.
Essa falta de textos esclarecedores e funda­mentais das suas manifestações religiosas nesse primeiro século de existência da Umbanda deixou Exú Mirim à própria sorte, ou seja: a vagos comen­tários sobre seus manifestadores que pouco ou nada esclareceram sobre eles e ao que vieram! Inclusive, por terem sido descritos (* erroneamente ) como “espíritos de moleques de rua”, cada um incorporava-o com os típicos procedimentos de crianças mal-edu­cadas, encrenqueiras, bocudas, chulas, etc.  (*Sabemos que os Exus Mirins são um tipo de Elemental, presentes numa determinada dimensão à nossa Esquerda,  mais além ainda da dimensão onde se encontram Guardiões e Guardiãs - Isaias Pinto )

Foram tantos os disparates cometidos que é melhor esquecê-los e reconstruir todo um novo conhecimento sobre o Orixá Exú Mirim, antes que ele deixe de ser incorporado e relegado ao esque­cimento, como já foi feito com muitos dos Orixás que, por falta de informações corretas e funda­mentadoras, deixaram de ser cultuados aqui no Brasil.

Nas Lendas da Criação, Exú Mirim assumiu uma função e importância que antes nos eram des­conhecidas. 

A função é a de fazer regredir todos os espíritos que atentam contra os princípios da vida e contra a paz e a harmonia entre os seres. A importância e a de que, sem Exú Mirim nada se pode ser feito na Criação sem sua concordância. Com Exú, dizia-se que “sem ele não se faz nada”. Já, com Exú Mirim, “sem ele nem fazer nada é possível”.
 
Vamos por partes para entendermos sua importância e fundamentá-lo, justificando sua presença na Umbanda.

1) Cada Orixá é um dos estados da Criação. Um é a Fé, outro é a Lei, outro é o Amor, e assim por diante, independente de suas interpretações religiosas.

2) Por serem estados, são indispensáveis, insubstituíveis e imprescindíveis á harmonia e ao equilíbrio do todo. O Estado da matéria considerado “frio” só é possível por causa da existência do estado “quente” e ambos na escala celsus indica os dois estados das temperaturas. Sem um não seria possível dizer se algo está frio ou quente; se algo é doce ou amargo, se algo é bom ou ruim, etc. É a esse tipo de “estado” que nos referimos e não a um território geográfico, certo?

3) Muitos são os estados da Criação e cada um é regido por um Orixá e é guardado e mantido por todos os outros, pois se um desaparecer (recolher-se em Deus), tal como numa escada, ficará faltando um degrau, e tal como numa escala de valores, estará faltando um grau que separe o seu anterior do seu posterior.

4) Quando a Umbanda iniciou-se no plano material, logo surgiu uma linha espiritual ocupada por espíritos infantis amáveis, bonzinhos, humil­des, respeitosos e que chamavam todos(as) de titios e titias ao se dirigirem às pessoas ou aos Ori­xás e guias espirituais. Também chamavam os pretos(as) velhos(as) de vovô e de vovó. Até aí tudo bem!

5) Mas logo começaram a “baixar” uns espíritos infantis briguentos, encren­quei­ros, mal-educados, intrometidos, chulos e que dirigiam -se às pessoas com desrespeito chamando-os disso e daquilo,  seu isso e sua aquilo, certo? E quando inquiridos, se apresentavam como “exús” mirins, os exús infantis da Umbanda numa equivalência com um exú infantil ou um erê da esquerda existente no Candomblé de raiz nigeriana.

6) Exú Mirim assumiu o arquétipo que foi construído para ele: o de menino mal!  (* INFELIZMENTE CULPA DOS MÉDIUNS POR BUSCAREM EM SÍ MESMO, EXACERBANDO ASSIM UMA POSTURA EQUIVOCADA DA VALOROSA ENTIDADE EXU MIRIM , ATÉ NAS GIRAS DE CRIANÇAS MÉDIUNS TRADUZEM ERRONEAMENTE A VIBRAÇÃO ESPIRITUAL, PROMOVENDO CENAS LAMENTÁVEIS COMO SE FOSSEM CRIANÇAS BIRRENTAS, MAL EDUCADAS, QUERENDO COISAS DESCABÍVEIS, COMO BRINQUEDOS DA ATUAL TECNOLOGIA E ATÉ LEITE, ESQUECENDO QUE "AS CRIANÇAS, NA VERDADE SÃO ESPÍRITOS MADUROS E EXÍMIOS MAGOS DA LUZ"- Isaias Pinto - Sacerdote Sagrada Umbanda ).  

Voltando ao Exu Mirim:  E tudo ficou por aí com ninguém se questio­nando sobre tão controvertida entidade incorporadora em seus médiuns, pois ele diziam que todo médium tem na sua esquerda um Exú Mirim além de um Exú e uma Pomba Gira.(*EU PERGUNTO... UM EXU SÓ? OU ATÉ MAIS 5, JÁ QUE EXU TEM SETE REINOS, 6 DE POLARIDADE MASCULINA E  UM DE POLARIDADE FEMININA.  SE NECESSÁRIO FOR DETERMINADO EXU DE REINO ESPECÍFICO AMPARA O MÉDIUM OU MANIFESTAR NELE, PARA SE FAZER O  SERVIÇO DE APLICAÇÃO E AMPARO DA LEI MAIOR- Isaias Pinto - Sacerdote Sagrada Umbanda )

7) De meninos mal educados, como tudo que “começa mal” tende a piorar, eis que as incor­porações de entidades Exús Mirins começaram a ser proibidas nos centros de Umbanda devido a vazão de desvios íntimos dos médiuns que eles extravasavam quando incorporavam nos seus.

8) De mal vistos, para pior, essa linha de trabalhos espirituais, (onde cada médium tem o seu Exú Mirim), quase desapareceu e só restaram as incorporações e os atendimentos de um ou outro Exu Mirim “muito bom” mesmo no ato de ajudar pessoas.

9) Então ficou assim decidido, mais ou menos, por muitos (*ERRONEAMENTE, LÓGICO):
a) Exú Mirim existe, é mal educado e incontrolável e de difícil doutrinação.
b) Vamos deixar Exú Mirim quieto e vamos trabalhar só com linhas espirituais doutrináveis e possíveis de serem controladas dentro de limites aceitáveis.
 

10) Exú Mirim praticamente desapareceu das manifestações Umbandistas porque suas incorporações fugiam do controle dos dirigentes e seus gestos e palavrões envergonhavam a todos. (*CULPA DOS PRÓPRIOS DIRIGENTES QUE NÃO PROCURARAM CONHECER E PREPARAREM MELHOR SEUS MÉDIUNS PARA RECEBEREM IRRADIAÇÕES DESTAS ENTIDADES ESPECIAIS. - Isaias Pinto - Sacerdote Sagrada Umbanda)

11) Como é característica humana negar tudo o que não pode controlar e ocultar tudo o que “envergonha”, o mesmo foi feito com Exú Mirim, que existe, mas não é recomendável que incorpore em seus médiuns. Certo?
Errado, dizemos nós, porque muitos médiuns já ajudaram a muitas pessoas com seus exús mirins doutrinadíssimos e nem um pouco influenciados pela personalidade “oculta” de quem os incor­poravam.

Todos se adaptam a re­gras comportamentais se seus aplicadores forem rigo­rosos tanto com os médiuns quanto com quem incorporar neles.
O melhor exemplo come­ça com as incorporações com­por­tadas de quem dirige os trabalhos espirituais. E uma boa orientação sobre as enti­dades ajuda muito porque, o que os médiuns internaliza­rem sobre elas será o regula­ri­zador das entidades.

Agora se, por acaso, o di­ri­gente adota um comporta­men­to discutível, aí seus mé­diuns o seguirão intuitiva­men­te, pois o tomam como exem­plo a ser seguido.

Em inúmeras observa­ções, vimos os médiuns repe­tindo seus dirigentes e, inclusive, com as incor­porações e danças dos guias incorporados neles. Essa assimilação natural ou intuitiva é um indicador de que o exemplo que vem “de cima” ainda é um dos melhores reguladores comporta­mentais.

Agora, quando o dirigente incorpora seu Exú Mirim e este, por ser do “chefe”, faz micagens, caretas, (*NÃO TENDO COMPOSTURA) aí tudo se degene­ra e seus médiuns procederão da mesma forma porque, em suas mentes e inconscientes é assim que seus Exús Mirins devem comportar-se quando incorporados.  
 
Essa foi uma das razões para o ostracismo e que foi relegada a linha dos Exus Mirins. E isto, sem falarmos em supostos Exús Mirins que quando incorporavam ou ainda incorporam por aí afora, pegam ou lhe são dados saquinhos de papel que ficam cheirando, como se fossem as infelizes crianças de rua viciadas em cheira “cola de sapateiro”.

Certos comportamentos, devemos debitar ao arquétipo errôneo construído por pessoas desin­formadas sobre essa linha de trabalhos espirituais Umbandistas.

1) Não são espíritos humanos, em hipótese alguma.

2) Exús Mirins são seres encantados da natu­reza provenientes da sétima dimensão à esquerda da que nós vivemos.

3) A irreverência ou má educação compo­r­tamental não é típico deles na dimensão onde vivem.

4) São naturalmente irrequietos e curiosos, mas nunca intrometidos ou desrespeitadores.

5) Por um processo osmótico espiritual, refle­tem o inconsciente de seus médiuns, tal como acontece com Exú e Pomba Gira. Logo, são nossos refletores naturais.

6) Gostam de beber as bebidas mais agradá­veis ao paladar dos seus médiuns, sejam elas alcoólicas ou não.

7) Apreciam frutas ácidas e doces “duros”, tais como: rapadura, pé de moleque, quebra queixo, cocadas secas e balas “ardidas” (de menta ou hortelã).

8) Se bem doutrinados prestam inestimáveis trabalhos de auxilio aos freqüentadores dos centros de Umbanda.

9) Não aprovam ser invocados e oferendados em trabalhos de demandas e magias negativas contra pessoas.

10) Toda vez que seus médiuns os ativam pa­ra prejudicar os seus desafetos seus Exus Mirins se enfraquecem automaticamente já acon­teceram inúmeros casos de médiuns que ficaram sem seus verdadeiros Exus Mirins porque os usaram tanto contra seus desafetos que eles ficaram tão fracos que foram aprisionados e kiumbas oportunistas tomaram seus lugares junto aos seus médiuns, passando daí em diante a criar problemas para suas vítimas que ainda acredi­tavam que estavam incorporando seus verda­deiros Exús Mirins.

11) Eles raramente pedem seus assentamen­tos ou firmezas permanentes e preferem ser ofe­rendados periodicamente na natureza, tal co­mo as crianças da direita.

12) Se bem doutrinados e colocados a serviço dos freqüentadores dos centros umbandis­tas, realizam um trabalho caritativo único e insu­bs­tituível.

Pelo Amado Irmão Rubens Saraceni - Sacedote da Umbanda Sagrada.


O Enigma Exu - Mirim
No decorrer dos milênios, todas ou quase todas as religiões organizadas tiveram nos gêmeos infantis um dos seus mistérios, e eles ocuparam e ainda ocupam um lugar de destaque em muitas delas.
 
Na África, em várias religiões, os gêmeos estão presentes ou, quando não aparecem juntos, pelo menos um se faz presente. Assim como ocorre entre os índios brasileiros, em que a criança é chamada de curumim e há seres sobrenaturais infantis ou mirins.
 
Se assim foi, é e será, en­tão temos que identificar me­lhor esse mistério e descobrir al­gumas de suas funções na Criação, porque a partir daí ele fica fundamentado e o enten­dimento sobre ele torna-se aces­sível a todos os umban­distas que, quer queiram ou não, têm à esquerda uma entidade “infantil” cuja com­panhia não recomenda ao seu filhinho, pois preferem colocá-lo num jardim de infância fre­qüentados só por criancinhas da “direita”.
 
Afinal, essas crianças da “esquerda” (os Exus e as Pom­bagiras Mirins) fumam, bebem, e ainda atazanam a vida de quem os ofende ou os desagrada, não é mesmo?
 
São crianças condenadas ao purgatório ou ao abandono nas “ruas”, largadas não se sabe por quem, pois nenhum Orixá assumiu a paternidade delas e nenhum os recolheu aos seus Domínios na Criação, preferindo enviá-los para os de Exus que, ao contrário dos outros Orixás, não nega abrigo em seus domínios a ninguém.
 
A todos Exu acolhe e com todos se relaciona amigavelmente.
E assim foi na Umbanda, quando ninguém sabia o que fazem com os infantes da esquerda, Exu deu-lhes casa e comida, digo, domínio e campo de ação.
 
Firmado no lado de fora dos templos de Umbanda, mas ganhando aqui e acolá um “ebozinho” minguado para resolver complicações indissolúveis, Exu Mirim foi sobrevivendo à mingua e entre a própria sorte... ou azar quem sabe? Isolado no gueto ou no cortiço dos meninos mal educados e desbocados, Exu Mirim raramente entra na “casa grande” (no templo) e, ainda assim, é para limpar e levar embora a sujeira alheia (dos consulentes). Afinal, só raramente o chamam para realizar um trabalho de ponta a ponta, ou seja, do começo ao fim! Mas, boa parte da má educação e do “desbocamento” dessas entidades infantes da esquerda deve-se ao comportamento dos seus médiuns e não ao Orixá Exu Mirim.
 
Afinal , que melhor momento há para fazer “artes” do que quando incorporado com seu Exu Mirim, não é mesmo?
Que melhor oportunidade há para falar palavrões do que quando incorporado por um espírito “desbocado e mal educado?” Há médiuns que chegam a enfiar os dedos nas narinas e comer ou fingirem que comem “ronhas”, chocando quem os vêem fazendo tal coisa.
 
Há outros que fazem micagens (gestos de macacos) e mos­tram a língua para os assistentes, além de gestos obsce­nos impublicáveis quando incorporados com seus Exus Mirins, fazendo uma pantomima nada religiosa. (* LEMBRO NOVAMENTE: ATUAÇÃO EQUIVOCADA DE MÉDIUM EQUIVOCADO E MAL PREPARADO PARA TAL.  Isaias Pinto - Sacerdote Sagrada Umbanda )
 
Mas isso não é inerente aos Exus Mirins, e sim, à falta de informações dos seus médiuns, pois não se doutrinam nem aos espíritos que incorporam e os usam para extravasarem o que têm em seus íntimos.
 
Exu Mirim é superior a tudo isso e, mesmo sendo re­legado à mingua na maioria dos centros e por um grande número de médiuns umbandistas, vem sobrevivendo com um dos mais fechados dos mistérios da Umbanda e vem resistindo a comentários mais absurdos possíveis já publicados por pessoas que não só o desconhecem como nada sabem sobre ele.





Texto extraído do livro “Orixá Exu Mirim" de Rubens Saraceni, Editora Madras.
Pai Rubens Saraceni. 
Fonte:  http://tuaia.no.comunidades.net




FELIZ  2013































Um comentário:

  1. Salve todos os Srs. Exus !!!
    Alaroyê Exù!!!
    Saravá toda a banda dos nossos adorados Exus Mirins!!! Exù Amojubá!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela participação. Deus lhe abençoe.